Pia Sundhage convoca Seleção Brasileira para torneio na França

A técnica Pia Sundhage anunciará, na terça-feira (18), a lista de atletas convocadas para a disputa do Torneio Internacional da França. O anúncio será feito às 14h30, na sede da CBF, no Rio de Janeiro, seguido de coletiva de imprensa com a treinadora e integrantes da comissão técnica da Seleção Feminina.

 

Na preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, o Brasil irá enfrentar as seleções da França, da Holanda e do Canadá na primeira Data FIFA do ano, entre os dias 2 a 11 de março. Os jogos serão realizados em Calais e Valenciennes.

 

Fonte: CBF

Seleção Feminina Sub-20 vence a Venezuela e fatura título da Liga Sul-Americana

No domingo (9), a Seleção Brasileira Feminina Sub-20 conquistou o título da Liga Sul-Americana ao vencer a Venezuela por 2 a 0, em San Felipe (VEN). Com gols de Duda e Micaelly, a Canarinho conquistou o segundo triunfo no triangular final da competição, faturando o título.

 

A Liga Sul-Americana é um torneio inédito da categoria de base feminina. Na primeira fase, disputada em setembro de 2019, as brasileiras conquistaram a taça da Zona Sul, derrotando Uruguai, Bolívia, Chile e Argentina. No triangular final, os triunfos foram diante do Paraguai (4 a 1) e, agora, contra as venezuelanas.

 

O jogo

 

No primeiro tempo do duelo decisivo, o equilíbrio predominou entre Brasil e Venezuela. As venezuelanas começaram mais ofensivas. Logo aos quatro minutos, Kimberlyn finalizou com perigo, mas Mariza tirou. Na sequência, a camisa 19 chutou para o gol mais uma vez e viu a bola raspar a trave. Depois, o jogo da Canarinho começou a encaixar e as chances foram brasileiras. Aos 13, Marta cobrou falta com categoria e acertou a trave. Aos 30, Raquel driblou a marcação, tirou a goleira Aranzha da jogada, mas acabou sendo travada pela zaga na hora da finalização. Já aos 38, Angelina deu bom passe para Marta, que ficou cara a cara com Aranzha, mas não conseguiu concluir para o fundo da rede.

 

A etapa final foi melhor para o Brasil, que começou abrindo o placar logo no primeiro minuto. Micaelly cruzou na medida para Duda fazer 1 a 0. Marta quase ampliou aos cinco, mas o chute foi para fora. A equipe de Jonas Urias seguiu dominando as ações, mas viu a Venezuela assustar em duas chances. Aos 16, Kimberlyn finalizou com perigo, mas mandou para fora. Dois minutos depois, Nicole foi acionada e fez ótima defesa após escanteio venezuelano. Administrando o resultado, a Seleção ainda fez o segundo nos instantes finais do jogo. Aos 43, Micaelly arriscou de fora da área e acertou o ângulo de Aranzha para liquidar a fatura: 2 a 0.

 

Fonte: CBF

Foto: Reprodução/Twitter @EvolucionCSF

Seleção Brasileira vence a Argentina e se classifica para Olimpíadas de 2020

A Seleção Brasileira está garantida na disputa dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Ontem (9), a equipe comandada por André Jardine venceu o clássico com a Argentina por 3 a 0, pela última rodada do Torneio Pré-Olímpico, na Colômbia, e confirmou vaga na competição que será disputada em julho deste ano. Paulinho e Matheus Cunha (duas vezes) marcaram os gols do triunfo.

 

O Brasil termina a campanha do Torneio Pré-Olímpico invicto. Na fase de grupos, quatro vitórias: diante de Peru, Uruguai, Bolívia e Paraguai. No quadrangular final, empates com Colômbia e Uruguai, e a vitória desta noite diante dos argentinos. Com cinco pontos, a Canarinho ficou no segundo lugar.

 

Brasil e Argentina são os representantes da Conmebol no futebol masculino das Olimpíadas. Além dos sul-americanos, outras 12 seleções já estão classificadas: Japão (anfitrião), França, Alemanha, Espanha, Romênia (representando a Europa), Nova Zelândia (da Oceania), Egito, Costa do Marfim e África do Sul (representando a África), Arábia Saudita, Coreia do Sul e Austrália (representando a Ásia). Faltam apenas duas vagas para completar os 16 países participantes, que serão conhecidos após o Pré-Olímpico da Concacaf, no fim de março.

 

O jogo

 

Logo após o apito inicial da partida, a Argentina ensaiou um controle das ações, com Mac Allister cobrando falta com perigo aos dois minutos. Mas, na sequência, a Seleção Brasileira mostrou que estava bem preparada para buscar a vaga em Tóquio. A equipe de André Jardine se lançou ao ataque e o primeiro gol saiu aos 12 minutos. Pedrinho deu ótimo passe para Paulinho, que dominou bem e finalizou no canto direito do goleiro Cambeses para fazer 1 a 0. Aos 22, após boa troca de passes no ataque, Caio Henrique cruzou rasteiro para Matheus Cunha, que chutou de primeira no travessão dos hermanos. Mas, seis minutos depois, o camisa 9 não deixou a chance passar. Após Nehuén Pérez errar o recuo de cabeça do meio do campo, Matheus Cunha encobriu o goleiro e tocou para o gol. Pérez voltou e conseguiu salvar em cima da linha, mas a bola sobrou limpa para o brasileiro fazer 2 a 0. Antes do intervalo, o artilheiro quase marcou mais um ao chutar cruzado e ver a bola sair rente à trave esquerda argentina.

 

Atrás no placar, a Argentina voltou para o segundo tempo e esboçou uma reação. Aos dois minutos, Mac Allister recebeu cruzamento e tocou para Álvarez, que viu Caio Henrique aparecer bem para fazer o corte. Mas não demorou para o Brasil voltar a ter o domínio do jogo. Tanto que, aos nove, Guga cobrou lateral e encontrou Matheus Cunha. O camisa 9 tabelou com Reinier e chutou cruzado para o gol: 3 a 0. Seguindo no campo de ataque, a Canarinho ainda criou boas chances até o fim do jogo. Três delas com Paulinho, parado em duas defesas de Cambeses e no travessão, já aos 45 minutos. Administrando a vantagem até o fim, o Brasil comemorou a classificação ao apito final.

 

Fonte: CBF

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Corinthians é superado pela Inter de Limeira na disputa do Paulistão

O Corinthians lutou, mas foi superado pela Inter de Limeira por 1 a 0 na Arena Corinthians, em jogo válido pela quinta rodada do Paulistão 2020. Com o resultado, o Alvinegro ficou com sete pontos no Grupo D. Na próxima rodada, enfrentará o São Paulo em clássico fora de casa no sábado (15), às 19h. Antes, encara o Guaraní-PAR pela partida de volta da segunda fase da Conmebol Libertadores na quarta-feira (12), também na Casa do Povo.

 

 

Primeiro tempo

 

A primeira chance de gol veio logo aos 30 segundos de jogo. Madson puxou ataque pelo centro do campo e serviu Gustavo na meia-direita. O camisa 19 dominou e chutou da entrada da área, mas o goleiro espalmou. A seguinte, aos quatro: Michel virou bem o jogo na esquerda para Mateus Vital, que de primeira achou Everaldo na área. O atacante chegou chutando e caiu após dividida, mas o árbitro mandou seguir o lance.

 

 

O Timão seguiu pressionando no campo de ataque, e teve mais uma chance aos 12 minutos. Lucas Piton cobrou escanteio na área e Bruno Mendez subiu e cabeceou sobre o gol. No minuto seguinte, foi a vez de Cássio brilhar: em ataque da Inter de Limeira, Lucas Braga avançou e chutou forte à queima-roupa, e o paredão alvinegro espalmou. A resposta do Coringão veio aos 16. Everaldo limpou a marcação e chutou da intermediária, e a bola passou muito perto da trave esquerda.

 

 

Após um ímpeto inicial, o Timão seguiu controlando a posse de bola e aproveitou para avançar a marcação no campo de ataque. Aos 27 minutos, Cantillo recebeu na intermediária e lançou Michel na área. O lateral cabeceou, mas a bola saiu torta ao lado do gol. A pressão continuou, mas o Timão viu o rival abrir o placar com Tcharlles, que completou cruzamento de Lucas Braga. Aos 47, Madson cobrou falta e o goleiro defendeu, na que foi a última chance de gol alvinegra.

 

 

Segundo tempo

 

O Corinthians voltou a campo sem substituições, mas dominando a posse de bola. A primeira ocasião de gol veio com Gustavo. Aos sete minutos, Lucas Piton cruzou da esquerda e o atacante subiu mais alto que todo mundo para cabecear, mas a bola passou do lado esquerdo do gol. Aos nove, Michel quem recebeu levantamento na área e chutou, mas a bola subiu demais.

 

 

Aos 17 minutos, Tiago Nunes fez a sua primeira substituição: saiu Everaldo e entrou Vagner Love. Aos 19, Lucas Piton avançou pela esquerda e cruzou novamente na cabeça de Gustavo, que cabeceou no chão, mas o goleiro defendeu. Seis minutos depois, a segunda mudança no Timão: saiu Michel e entrou Fagner. E aos 34, a última alteração jogou o Alvinegro para frente em busca do resultado: saiu Gabriel e entrou Luan.

 

 

Um minuto depois, quase o Coringão iguala o placar. Vagner Love recebeu cruzamento na área e dominou, mas a bola escapou um pouco e o goleiro defendeu. Aos 38, Fagner avançou pela direita e cruzou, mas Madson não alcançou e a zaga afastou pela linha de fundo. A pressão continuou e aos 43, Luan foi lançado na grande área e caiu após dividida, mas o árbitro não marcou. Aos 44, Madson chutou da entrada da área, e o goleiro defendeu. Foi a última chance clara de gol do Timão, que não conseguiu mudar o marcador.

 

Fonte: Site oficial do Corinthians

Foto: Alan Morici/Agência Corinthians

 

Brasileirão Feminino A-1: Tudo que você precisa saber da temporada 2020

O Campeonato Brasileiro Feminino A-1 de 2020 está batendo na porta. A partir deste sábado (8), os dezesseis times participantes iniciam a batalha pela taça da competição, que chega em sua oitava edição e tem promessa de grandes jogos, clássicos emocionantes e muitas histórias. Confira tudo o que você precisa saber sobre o torneio:

 

Times participantes

 

Assim como na última edição, 16 times estão na briga pelo título do Brasileirão Feminino A-1. Corinthians-SP, Santos-SP, Flamengo-RJ, Vitória-BA, Ponte Preta-SP, Ferroviária-SP, São José-SP, Avaí/Kindermann-SC, Iranduba-AM, Audax-SP, Minas ICESP-DF e Internacional-RS seguem na primeira divisão, enquanto São Paulo-SP, Palmeiras-SP, Cruzeiro-MG e Grêmio-RS subiram no ano passado da série A-2.

 

Transmissões

 

Reforçando sempre o compromisso com o torcedor brasileiro e o futebol feminino, a CBF terá mais um canal de transmissões para a A-1 e com uma novidade. A partir deste ano, todos os jogos da temporada terão transmissão ao vivo.

 

A Band e o Twitter detém os direitos de transmissão e a prioridade de escolha das partidas. Os demais jogos da rodada terão transmissão exclusiva no site da CBF em parceria com o Mycujoo.

 

Os campeões

 

Atual campeã do Brasileiro Feminino, a Ferroviária é o único clube com dois títulos da competição, um conquistado em 2014 e o outro em 2019. Em sete edições disputadas, os outros vencedores foram Centro Olímpico-SP (2013), Rio Preto-SP (2015), Flamengo (2016), Santos (2017) e Corinthians (2018).

 

Final do Campeonato Brasileiro Feminino A-1 Corinthians x FerroviáriaFinal do Campeonato Brasileiro Feminino A-1 Corinthians x Ferroviária

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Artilharia afiada

 

A grande artilheira do Brasileirão de 2019 foi Millene, eleita craque da competição e melhor atacante. A jogadora do Corinthians marcou 19 gols. Em seguida, Glaucia fez 14 gols pelo Santos, enquanto Larissa anotou 11 vezes vestindo a camisa do Flamengo. Completando a lista de maiores artilheiras do torneio, Raíza, do Flamengo, e Gabi Nunes, do Corinthians, fizeram 9 gols cada.

 

Sistema de disputa

 

A competição ganhou novos moldes para o ano de 2019. Antes, os 16 clubes eram divididos em dois grupos de oito cada. Agora, todas as equipes integram uma mesma chave. Os oito melhores colocados se classificam à segunda fase, quando serão disputadas em formato de mata-mata, iniciando pela quartas de final. A partir dessa etapa, os classificados serão definidos em jogos de ida e volta.

 

Mandos de campo

 

Os times com melhor classificação na última temporada tem o direito de disputar mais partidas em casa, sendo oito em casa e sete fora. Na terceira e quarta fases (semifinal e final), a definição dos mandos de campo dos duelos de volta atende a três critérios: maior número de pontos ganhos em toda a competição (soma das fases); maior número de vitórias em toda a competição (soma das fases) e maior saldo de gols em toda a competição (soma das fases). Se mesmo após todos os critérios, os clubes permanecerem empatados, o mando será definido através de sorteio.

 

Fonte: CBF
Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Seleção Feminina enfrentará a Costa Rica na Data FIFA em 8 de abril

Na preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, a Seleção Brasileira Feminina enfrentará a Costa Rica, no dia 8 de abril. A partida será disputada no Estádio Nacional, na capital costa-riquenha, em San José. O compromisso corresponde a segunda Data FIFA do ano, de 6 a 14 de abril. Antes, em março, a equipe comandada pela técnica Pia Sundhage participará do Torneio Internacional da França, e terá como adversários o Canadá, a Holanda e a anfitriã, França.

 

No comando da Seleção Feminina, Pia Sundhage soma seis vitórias e dois empates. O bom início de trabalho culminou com a volta do Brasil ao Top 10 do ranking de seleções da FIFA.

 

Confrontos recentes

 

Nos últimos seis anos, Brasil e Costa Rica se enfrentaram em três oportunidades. Em dezembro de 2016, sob o comando de Emily Lima, a equipe brasileira venceu as costa-riquenhas por 6 a 0, no Torneio Internacional de Manaus.

 

As duas equipes também tiveram dois confrontos em competições oficiais. Na estreia nos Jogos Pan-Americanos de Toronto 2015, a Seleção Canarinha venceu as adversárias por 3 a 0. Já na Copa do Mundo do Canadá 2015, na última partida da fase de grupos, o Brasil venceu a Costa Rica por 1 a 0. As duas partidas foram comandadas pelo técnico Vadão.

 

Fonte: CBF

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Brasil empata com o Uruguai pelo quadrangular final do Pré-Olímpico

A Seleção entrou em campo na noite de ontem (6) para o segundo compromisso no quadrangular final do Torneio Pré-Olímpico. No Estádio Alfonso Gomez, em Bucaramanga (COL), o Brasil empatou em 1 a 1 com o Uruguai, com gol de Pedrinho aos 39 do primeiro tempo. Com o resultado, a Canarinho soma o segundo ponto no quadrangular final, aparecendo na vice-liderança.

 

O terceiro e último jogo da Seleção Brasileira no quadrangular do Pré-Olímpico acontece no próximo domingo (9), às 22h30, novamente no Estádio Alfonso Lopez, contra a Argentina. Nesta fase da competição, todas as equipes duelam entre si e as duas seleções com mais pontos se garantem nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

 

O jogo

 

Primeiro tempo equilibrado entre Brasil e Uruguai em Bucaramanga. A primeira boa chegada da Seleção Canarinho foi aos nove minutos, em chute forte de Matheus Henrique de fora da área. Depois, aos 30, Antony cruzou pela direita, Matheus Cunha se esticou todo para finalizar, mas a bola saiu pela meta. Contudo, quando o Brasil era melhor em campo, os uruguaios acabaram surpreendendo. Aos 34, Urgate arriscou de fora da área e abriu o placar do jogo. Acontece que a Canarinho não se abateu, e foi em busca do empate antes do intervalo. Aos 39, Iago cruzou na medida para Pedrinho cabecear e contar com falha do goleiro Arrubarrena para igualar o marcador.

 

A Seleção voltou para a etapa final e assustou logo de cara: aos quatro, Bruno Guimarães soltou uma bomba da intermediária e só parou na defesa de Arruabarrena. Logo depois, aos 13, Matheus Cunha pegou sobra na entrada da área, ajeitou na canhota e bateu cruzado. Mas o goleiro do Uruguai segurou em dois tempos. Insistente, o Brasil seguiu pressionando: na marca dos 30, Antony acertou belo cruzamento de esquerda, Matheus Cunha ocupou bem o espaço e cabeceou para o chão, porém Arruabarrena apareceu outra vez no caminho brasileiro.

 

Na blitz total verde e amarela, Pepê cobrou escanteio aos 43, Matheus Cunha cabeceou e Arruabarrena ficou com a bola. No minuto seguinte, Pepê e Reinier fizeram boa tabela, mas o jogador do Grêmio não conseguiu finalizar. O Uruguai, por sua vez, assustou no minuto 45: Arezo recebeu livre pela direita, só que Ivan saiu do gol e salvou a Pátria. Nos acréscimos, o Brasil ainda teve uma última chance em cobrança de escanteio, mas a defesa uruguaia tirou a bola e o árbitro apontou o fim da partida.

 

Fonte: CBF

Foto: Lucas Figueiredo

Real Madrid tentou até ao final, mas não conseguiu vencer a Real Sociedad

Real Madrid tentou a reviravolta até ao último minuto, mas não foi capaz de vencer a Real Sociedad nos quartos-de-final da Taça do Rei e foi eliminado num encontro em que chegou a estar a perder por 1-4. O blancos põem assim fim a uma série de 21 jogos consecutivos sem perder. A Real Sociedad adiantou-se praticamente no seu primeiro ataque. No minuto 22, Isak disparou de zona frontal, Areola rechaçou a bola, o posterior remate de Odegaard desviou em Militão e traiu o guarda-redes.

 

Real Madrid teve duas claras ocasiões para empatar antes do descanso. A primeira foi protagonizada por James. O seu disparo de zona frontal aos 35’ obteve como resposta uma estirada de Remiro. Aos 42’, e depois de uma jogada de Vinicius Jr., voltou a intervir Remiro a um vólei de Marcelo. Dois minutos mais tarde, e com os madridistas todos no ataque, Isak rematou alto num frente a frente com Areola.

 

Segunda parte

 

Tudo se complicou aos 54’ quando Isak, a quem no minuto 49 anularam um golo por fora de jogo, bateu Areola após assistência de Barrenetxea. Mais difícil ainda ficou para o líder da Liga, que dois minutos mais tarde sofreu o terceiro, também obra de Isak. O Real Madrid reduziu a devantagem aos 59’. Assistiu Brahim e Marcelo definiu com o pé esquerdo ao primeiro poste. Cinco minutos mais tarde podia ter aparecido o segundo tento da equipa da casa após uma grande jogada pessoal de Vinicius Jr., na qual fugiu de Gorosabel e Oyarzabal, mas rematou desviado. Aos 69’, Merino fez o quarto para a Real Sociedad.

 

Até ao final

 

Faltavam mais de 20 minutos pela frente e aos 79’ Vinicius Jr. fez de cabeça o 2-4, que foi anulado pelo VAR. Dois minutos depois marcou Rodrygo o 2-4 a assistência de Vinicius Jr. Já nos descontos Nacho fez sonhar o Bernabéu com a reviravolta depois de uma esplêndida cabeçada a passe de Benzema. Um minuto depois a Real Sociedad ficou reduzida a dez devido à expulsão de Gorosabel, mas o resultado já não se alterou.

 

 

Fonte: Site oficial do Real Madrid

Foto: Víctor Carreteiro

Vasco vence o Oriente Petrolero na estreia da Copa Sul-Americana

O Vasco largou bem na Conmebol Sul-Americana. O Cruzmaltino venceu o Oriente Petrolero por 1 a 0, nesta quarta-feira (5/2), em São Januário. O gol foi marcado pelo atacante argentino Germán Cano, aos 19 minutos da primeira etapa. O jogo de volta será no próximo dia 19, no Estádio Ramón Tahuichi, às 21h30, em Santa Cruz de la Sierra.

 

O jogo

 

O Vasco tomou a iniciativa do jogo. A primeira boa chance veio aos 11. Pikachu cobrou escanteio e Marrony subiu mais alto que a defesa para cabecear, mandando à esquerda do gol. Aos 15, Andrey faz boa jogada e toca em Cano, que arrisca de fora da área, mas manda pra fora. Quatro minutos depois, Talles é lançado na direita e cruza rasteiro para Cano, de letra, completar para o gol: VASCO 1 a 0.

 

A superioridade do Cruzmatino era clara e aos 27 o time criou mais uma boa chance. Talles tocou para Pikachu que bateu cruzado e a bola passou muito perto. Marrony ainda tentou completar no carrinho, mas não alcançou. Aos 37, Marrony recebe na área, dá lindo drible no zagueiro e bate cruzado, buscando o ângulo, mas o goleiro salva com uma linda defesa.

 

A segunda etapa começou com o Gigante em cima. Marrony lançou Pikachu pela direita e o lateral cruzou para Marcos Júnior, que livre, mandou na trave. Por pouco o Cruzmaltino não ampliou. E o Vasco chegou bem de novo. Aos 26, Pikachu cobrou escanteio e Werley completou de pé direito. A bola explodiu no travessão e na sobra Marcos Júnior ainda tentou de cabeça, mandando no travessão de novo.

 

A partida foi ficando mais violenta e o adversário abusou das faltas, algumas vezes ignoradas pelo árbitro. O jogo terminou mesmo com o 1 a 0 no placar e vantagem vascaína para o jogo de volta.

 

Fonte: Site oficial do Vasco

Foto: Rafael Ribeiro/Vasco