Feminino Sub-18 traz experiências para atletas das categorias de base

É no campo do Mangueirão, o Estádio Olímpico do Pará, que as jovens promessas do futebol feminino do Brasil têm a oportunidade de atuar, pela primeira vez, em uma competição nacional de base. Desde o dia 9 de julho, a cidade de Belém, no Pará, recebe os jogos do Grupo F na primeira edição do Campeonato Brasileiro Feminino Sub-18. Vasco da Gama, Iranduba-AM e a dupla paraense, Paysandu e Pinheirense, se enfrentam em duelos de ida e volta no estádio.

 

Desta vez, as tradicionais camisas dos times do estado são vestidas por atletas mulheres, entre 14 a 18 anos, que têm a oportunidade de estrear no emblemático estádio.

 

– Para muitas foi um sonho realizado. Para algumas é a primeira vez que pisam dentro do Mangueirão, um palco que já teve vários espetáculos dos times do nosso estado. Espero que o trabalho continue para que no ano que vem, nós possamos dar esse espetáculo bem melhor – comenta Aline Costa, treinadora do Paysandu-PA.

 

Aline Costa comanda o time feminino do Paysandu Sub-18Aline Costa comanda o time feminino do Paysandu Sub-18
Créditos: Laura Zago

 

As atletas não têm apenas a oportunidade de jogar em grandes palcos do futebol brasileiro, mas sobretudo, a competição promove o desenvolvimento da modalidade em seus pilares, a base. Artilheira do Iranduba na competição com 6 gols, Júlia Beatriz já atuou pela Seleção Feminina Sub-17. Uma das experiências foi o Mundial da categoria, em novembro de 2018, no Uruguai. A atacante valoriza a oportunidade de atuar com atletas da mesma faixa etária no Brasil.

 

– Pra mim está sendo uma experiência incrível, eu nunca tive a oportunidade de jogar na categoria de base, porque na minha cidade (Tirandentes-PI) não tinha essa oportunidade, o único time era de adulto. Por isso está sendo muito incrível, porque elas me passam as experiências delas e eu passo as minhas. É bom trabalhar com meninas da mesma idade porque a gente se entende – conta Júlia Beatriz.

 

Júlia Beatriz é a artilheira do Iranduba na competiçãoJúlia Beatriz é a artilheira do Iranduba na competição
Créditos: Laura Zago

 

Os comandantes das equipes reforçam o discurso da oportunidade de disputar um campeonato de base. Tradicional no cenário do futebol feminino, o Iranduba se destaca na promoção da modalidade, e vê com bons olhos o desenvolvimento das atletas nas categorias de base.

 

– É uma oportunidade única disputar um Brasileiro com as meninas. Algumas delas, ou a maioria, nunca tiveram uma experiência em um campeonato desse nível – destaca João Carlos Cavalo, treinador do Iranduba Sub-18.

 

Fonte: CBF

Futebol